PREÇO A PAGAR

mulher- de olhos fechados-0bf26abfaac95c87c2a11df0377a547fDizer o que quer e, principalmente, o que não quer; o que pensa, o que sente, em qualquer circunstância, pra qualquer pessoa, respeitando a opinião dos outros, mas defendendo firmemente os próprios princípios…

Não se degradar nem se despedaçar pra caber no mudinho de quem quer que seja…

Ter autonomia e liberdade para abrir a porta de casa (ou do coração) só pra quem for convidado…

Abrir mão da má companhia e dar-se ao desfrute da boa solidão…

Tudo isso é libertário, incrível, necessário, mas tem um preço: você cria inimizades, é excluído, rejeitado, mal interpretado, não consegue manter um relacionamento amoroso por muito tempo, perde um privilegiozinho aqui, outro acolá…

Mas quer saber? F*d@-s&.

É um preço que a gente paga com prazer, porque nenhuma dessas “regalias sociais” compensa a perda da paz e da própria identidade.

Pronto. Falei.

Lídia Vasconcelos

Sobre Lídia Vasconcelos

Professora de Língua Portuguesa, poeta e escritora de sonhos.
Esse post foi publicado em Crônica, Depoimento, felicidade, Mensagem, mulher, paz, Reflexão, vida e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s